domingo, 8 de agosto de 2010



Festival Rock de Garagem II 19/09/2009

Com o mesmo propósito do primeiro, o Festival Rock de Garagem II contou com a participação de bandas de diversos estilos com público variado.

A primeira banda da noite foi o Coriza. Com 3 anos de formação, a banda de punk rock mostrou sua energia de guitarras sujas e graves de Rafael e seu vocal berrado de pulmão aberto, o baixo predominante de Vagner e seu vocal não muito diferente e a bateria de Paulo. Com muita empolgação fizeram um show curto porem eficiente, não parecendo ter decepcionado quem estava presente. A segunda banda a se apresentar foi a banda Menstruação Anarquika, já com mais experiência e diversas formações, a banda sobrevive forte com a mesma empolgação do inicio, Agora com Mayara no baixo e vocal,Edwiges na guitarra e voz e Makajosna bateria a banda fez um showempolgante e pogante para todos que assistiam e pogavam durante a apresentação da banda. Já com ânimos acesos entre publico e bandas terceira a se apresentar são os novatos porem profissionais da banda Modern Walls com um rock beirando o gótico passando pelo new hawe, Bruno no vocal , Marcos na guitarra, Jack guitarra e voz Rodrigo no baixo e Tiago Bateria e Voz, fizeram uma apresentação impecável trazendo por um momento a sensação de volta do rock dos anos 80, a banda mostrou seu trabalho chamando a atenção para um publico que não era bem o seu, sendo boa parte punk entre outros fãs e apoiadores da cena. Mudando completamente de estilo e barulho foi a vez da quarta banda subir no palco pra fazer sua parte, a banda Melody Monsters veterana da cena e grande contribuinte do undergroundperiférico composta por MasceloKaskadura na bateria e vocal , Max no grito Aranha no baixo e na guitarra, fazendo barulho pra quem fazia tempo que não via na região, a banda decrossover dominou a noite em termo de som pesado apesar de terem tocado pouco. A ultima banda da noite a se apresentar foi o Sub Existencia, banda punkformada por Walter “ Detrito” (vocal),Ed Marcos (baixo) e Calos (bateria), fizeram uma apresentação bastante expressiva para todos que compareceram para o primeiro dia de evento.











segunda-feira, 19 de julho de 2010

24 anos de Sobrevivência na Cena

Sub Existência









A banda de Punk Rock Sub Existência foi formada no final de 1986/87. Com influência das principais bandas do estilo na época tais como, “Dead Kennedys, Clash, Ramones, Stiff little fingers entre tantas outras e as brasileiras Colera, Inocentes, Olho seco, Ratos de Porão” que se afirmavam como principais expoentes do gênero no pais.







A banda se baseava nos mesmos aspectos e linha de pensamento das mesmas, que era a conscientizaçao sobre a situaçao caótica do mundo, devastaçao, fome e outros problemas sociais e comportamentais do ser humano. Passaram por todos os problemas que as bandas de garagem tinham, principalmente de formaçao.



Depois de dois anos de luta a banda teve sua primeira formação fixa, com Walter Detrito vocal, Dentinho guitarra, Marcelo capivara –baixo, Geovan –batera, posterior -Marcos podrao. Essa formação seguiu até 1993. Vinte e quatro anos após o iníco, a formação atual da banda é Walter Detrito (vocal e guitarra), Ed Marcos (baixo) e Carlinhos (bateria). Com seu próximo Cd em andamenento, a banda continua na ativa desde os seus primórdios até os dias de hoje fazendo um som crítico, consciênte e honesto.






Dicografia
2010-tributo ao the clash musica- garageland- selo-tamborlo records
2005-tributo ao colera -musica somos vivos-selos decontrl e kaskadura records
2001- coletanes lixeira humana vol 1-2 e 4
2001-split sub existencia e ppa- 10 musicasselos kaskadura e cenas alternativas
2000- coletanea festival sp punk ao vivo- 2 musicas
1999 split demo sub existencia e deserdados
1999-coletanes liberte-musica -fogo cruzado- selo-reação records
1999-coletane demo 87/99 treze musicas-selo cenas alternativas

Filmografia


2002 -curta metragem tietes- por josé sales
2002-show domingao sem faustao
2000-festival sp punk

principais shows
2002 -a um passo do fim do mundo -
festival de 2 dias com 54 bandas em 2 palcos simultaneos
2001-festival juventude contra guerra na praça da sé com
sub existencia-racionais mcs -bfr
2000- festival sp punk -16 hs 17 bandas
entre as principais do braisl no genero publico 3000 a 4000
1999- colera- sub existencia -autogestao
lançamento do cd caos mental geral

para ver o video sub existencia - musica fogo cruzado



video

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Bandas Independentes 2010

Com o intuito de organizar festivais independentes.

O Festival Rock de Garagem vem trazendo diversos estilos de bandas do undergrond em suas edições.

A partir de agora o blog também estará cadastrando e divulgando bandas para apresentações e futuras edições.

As bandas com interesse deverão mandar material para o email festivalrockdegaragem@gmail.com

Todos os estilos são bem vindos.




Elope


O Elope é uma banda formada por Moniska (vocal), Paulo (guitarra), Flips (guitarra), Tocco (baixo)e Jean (bateria). Com musicas rápidas e um vocal harmonico agudo nas letras. A banda explora caminhos entre o rock pop com uma pegada agressiva do Underground dos anos 90. A banda trilha seu caminho, buscando seu merecido espaço na cena, com musicos competentes, ótima qualidade de produção, carisma e lógico, boa músida.

Vale a pena conferir!


sábado, 29 de agosto de 2009

Flyer Festival II

Dia 19 e 20 de Setembro de 2009!!!


clique no flyer - para ver maior


_____________________________________________________________

_____________________________________________________________


terça-feira, 25 de agosto de 2009

Dynamite fala do festival de rock de garagem I

Primeira edição do Festival de Rock de Garagem reúne diferentes tribos na zona leste

13 e 14/06/2009 – São Paulo – Conde Vlad Rock Bar

Aconteceu no sábado, dia 13, e domingo, dia 14 de julho, o primeiro Festival de Rock de Garagem no Conde Vlad Rock Bar.

Com um dia que poderíamos chamar de comum em um ponto da cidade de São Paulo, há poucas horas do início do festival, começavam a chegar aos arredores da casa, situada no centro de Ermelino Matarazzo, na zona leste, pessoas de vários estilos derivados do rock. E essa era a intenção.

No primeiro dia, o evento contou com a participação do White Storm, que teve uma presença de palco boa, apesar de ter passado a impressão de pouco ensaio. Com um punk rock à la Ramones e algumas derivações do gênero, eles fizeram uma apresentação empolgante para o público, que começava a chegar na casa.

A segunda banda a se apresentar foi o Potates Pier, que subiu ao palco por volta das 18h. Com pouca experiência e muita vontade de tocar, descarregaram uma barulheira de guitarras distorcidas e baixos graves e uma bateria bem acompanhada como demonstração de que o grunge ainda sobrevive nos cantos das cidades.

Em seguida, tivemos a participação da banda de rockabilly Nashville Killers, a caráter. A apresentação teve seu momento de glória com muita exploração criativa em seus arranjos e riffs de guitarra, acompanhada por um competente baixo e a bateria pogante de Jef, que, com estilo, fazia um diferencial, rodopiando sobre seu instrumento. Com ótima aceitação, a banda cedeu espaço para a quarta banda.

Os veteranos do Sub-Existência, com suas letras de conscientização e liberdade musicadas por um punk rock de guitarras agudas, fizeram a alegria dos punks presentes, que pogavam sem parar e cantavam todas as músicas.

Em meio a um sorteio de CD's, pessoas conversando e cervejas refrescando, sobe ao palco a última banda do primeiro dia do festival. Os Pés Sujos subiram no palco super à vontade, descarregando seu punk rock clássico e sem frescuras, direto e reto, como já estão acostumados a fazer e as pessoas aprenderam a gostar. Sorte da galera que permaneceu até o final, que, aliás, certamente não acharia nada ruim se tivesse mais bandas.

Já no domingo, com um friozinho já com cara de inverno, começou por volta das 17h o segundo dia de festival. A banda Sistema Lethal deu início, mostrando seu poder de som, tocando um hard rock expressivo. A apresentação foi boa, com um clima familiar, mas não houve muita demonstração de vitalidade, embora o trabalho fosse bem executado.

Em seguida foi a vez da banda 80-85 mostrar o que sabe fazer de melhor: punk rock. Com muita energia, vigoraram sua apresentação com belos acordes em cima de acordes, deixando um clima alto astral para a terceira banda do dia.

O Negativa Eterna foi um dos pontos altos do dia. Mostraram-se uma banda competente, explorando uma harmonia meio gótica interpretada por bons músicos, dando um diferencial espontâneo aos ouvidos de quem ouviu a apresentação.


A quarta banda a se apresentar no domingo foi a banda de punk rock Nowday, que também se mostrou muito profissional. Fizeram sua parte, empolgando e fazendo a galera pogar com músicas rápidas e contagiantes, que não deixaram os ânimos esfriarem.

Antecedendo o final do festival, tivemos a apresentação da banda de blues Blue Label Blues. Fizeram uma apresentação ótima, com performance perfeita, um som contagiante, com guitarras típicas, um baixo de dar arrepio e uma bateria que marcava qualquer tipo de compasso.
Foram brilhantes em palco e arrancaram aplausos e respeito de todos.

Por fim, a sexta e última banda a se apresentar na noite foi a banda pop Cortiço, com influências dos anos 80. Encerraram o festival com um som que agradou o público que ia se despedindo da casa.

O evento teve o propósito de incentivo e divulgação de bandas de rock iniciantes com participações de outras mais experientes, misturando público e estilos, e demonstrando que rock é rock, independente de tribos.

Texto e fotos: Alexandre Carvalho Pereira
Retirado do site: Dynamite